Apresentação
Apoio cultural
Área restrita
Biografia
Cadastrados no site
Cadastre-se
Contato
Crônicas
Fãs clubes
Livros
Poesias
Prêmios
 
 
 
 
 
 
 
 
  conteúdo do documento
 
 
 
.......... Resultado de imagem para adelio bispo
   
   
   
 

Adélio Bispo de oliveira não é e jamais poderá ser considerado um homem qualquer, ou um simples cidadão brasileiro. Adélio Bispo é um matador profissional que tentou assassinar com uma faca o candidato a presidente da República Federativa do Brasil no dia 6 de Setembro de 2018 na cidade de Juiz de Fora também no Estados das Minas Geais, mas quem seria este cidadão?

 

Adélio Bispo nasceu na cidade de Montes Claros, no Estados das Minas Gerais no dia 6 de Maio de 1978 e hoje está com 41 anos de idade.

 

Adélio Bispo foi filiado ao partido político socialista do PSOL e estrategicamente foi desligado do mesmo, pois havia um novo propósito para a sua vida que era eliminar o proeminente candidato à presidência, o qual, sem dinheiro e com um partido nanico a priori não teria a menor condições de vencer as prévias das eleições, mas que estava se sobressaindo com o apoio da grande massa da internet, que aliada a um povo cansado de tanta bandidagem e corrupção clamavam por alguém novo e foi ai que surgira a imagem do então deputado Jair Messias Bolsonaro.

 

Do nada Jair Messias Bolsonaro estava se fortalecendo devido aos incansáveis soldados anônimos virtuais e isso preocupou aos partidos nefastos que não queriam perder o poder e para agravar ainda mais, o candidato Bolsonaro substituiu como candidato à vide dois civis e convidou nada mais do que o general de carreira Antônio Hamilton Martins Mourão e isso assustou a todos os partidos. Algo deveria ser feito e foi ai que resolveram dar cabo no candidato.

 

Entrava então em cena Adélio Batista, um elemento que já respondia em um processo por lesão corporal e que na verdade era um matador profissional e este, contratado para dar cabo da missão a ele conferido.

 

Adélio Batista começa a planejar o atentado e este começou a acompanhar os locais por onde passaria Bolsonaro em suas viagens de campanha. Tudo foi meticulosamente estudado e antes ainda do atentado, teria ele estado em um clube de tiro na cidade de São José no Estado de Santa Catarina a fim de tentar se aproximar dos filhos do candidato.

 

Acompanhando a agenda do presidenciável Adélio Batista se preparou para o inevitável ato e este seria na cidade de Juiz de Fora no Estado das Minas Gerais e se encaminhou para lá três meses antes e se alojou em uma pensão onde "coincidentemente" a proprietária e um outro hóspede vieram "falecer" alguns dias após o atentado, obviamente que isso foi obra da mais pura coincidência para os leigos.

 

O plano estava bem planejado, mas mais algumas pessoas sabiam dele tanto que 16 dias antes do atentado uma garota da cidade de Juiz de Fora chegou a publicar em seu Twitter que ele seria recebido na cidade e que seria esfaqueado e no dia seguinte desta postagem demente de pura burrice, seu irmão de 16 anos alegou que seria ele, o garoto, que daria as primeiras facadas. Cheguei a publicar isso em meu Facebook e tentei alertar a segurança do candidato, mas ninguém me deu atenção.

 

Chegou então o fatídico dia 6 de Setembro de 2018 e lá estava Adélio com uma faca enorme tentando aproximar-se de Bolsonaro a fim desferir a facada mortal.

 

Vídeos mostraram por diversos ângulos após a tentativa que Adélio tentara antes ainda duas vezes, mas a multidão no clamor pelo candidato o afastara de perto de sua vítima, mas ele não desistiu e aproximou-se uma, duas e três vezes até que conseguiu aproximar-se de vez e na balbúrdia acalorada do povo ele ergueu o braço e desferiu um golpe firme e que deveria ser fatal, pois o mesmo foi de baixo para cima e a faca de aproximadamente uns 30 a 40 centímetros deveria ter atingido o coração de Jair Messias Bolsonaro, mas por ser um Messias, quem sabe, talvez, Deus tenha lhe protegido e ele não morreu.

 

Rapidamente Adélio foi detido e levado para o distrito policial, mas o plano parecia ter sido perfeito, pois ao chegar no distrito, lá se encontravam 4 dos mais caríssimos advogados da região para defendê-lo.

 

Também um álibi havia sido montado no Congresso Nacional, constando ali, naquele momento em que ele tentara matar o presidente Adélio Batista, estaria lá e isso foi engenhosamente bem planejado nos mínimos detalhes, mas algo deu errado e rapidamente, por ser caso se segurança nacional por se tratar de uma tentativa de assassinato contra um candidato presidencial, o criminoso foi transferido para uma penitenciária federal.

 

Dias se passaram e advogados caríssimos tentaram de tudo para livrar a cara do assassino e este foi julgado e por meios sujas da política nociva e corrupta foi considerado inimputável, que em tese, no parecer dos advogados, sofreria ele de algum distúrbio ou de doença mental, obviamente que apenas para dar proteção aos mandantes que a priori alegaram que teria sido uma igreja evangélica e depois, o próprio criminoso quis culpar a nada mais nada menos que Deus e que Este teria lhe ordenado que ele desse fim a vida do candidato a presidência.

 

O tempo passou, Adélio ficou preso em um manicômio judicial e para desespero dos mandantes ele se recusa a tomar os remédios que deveria tomar por conta de sua "doença" mental e isso, em tese, está deixando alarmado e aterrorizando aos seus advogados e mais ainda, quem mandou e pagou para que ele cometesse o crime.

 

Claro que isso tudo poderia ser apenas algo como uma teoria da conspiração, mas outros fatos ocorreram no decorrer dos meses que se passaram e que indicam as setas para os verdadeiros responsáveis por este crime de ordem federal.

 

Ainda há fatos de ordem confidencial que o autor deste texto não poderia divulgar, mas como tenho dito a algum tempo, eu precisaria apenas de um cabo para conversar com o criminoso e garanto que nesta prosa, o faria cantar mais que canário no puleiro.

 

Uma coisa é certa. Vão fazer de tudo para que ele sofra um atentado ou que seja eliminado dentro do manicômio judiciário e alegarão depois que ele, o Adélio, foi morto e não assassinado pelas mãos de algum outro "doente" mental que lá se encontra alojado. Aguardem e verão o que digo.

Paulo Fuentes

   
 
 
Copyringht©2000/2019 - Paulo Fuentes®
Todos os direitos autorais reservados de acordo com a lei nº 9610 de 19/02/1998

Contador de visitas