Apresentação
Apoio cultural
Área restrita
Biografia
Cadastrados no site
Cadastre-se
Contato
Crônicas
Fãs clubes
Livros
Poesias
Prêmios
 
 
 
 
 
 
 
 
  conteúdo do documento
 
 
 

 

7º dia

 
 
 
..........

Querido Diário!

 

Caraio! Se alguém ler isso vai acabar achando que estou mesmo virando virando viado, mas quero que se foda. Já estou preso mesmo, então fica assim mesmo porque não dá para apagar.

 

Hoje eu não estava com vontade de escrever, mas como não tenho mais nado para fazer a não ser ficar preso, tentar dormir e tomar esta porra desta água quente, vamos enrolar aqui nas palavras e justo eu que odeio ler e escrever.

 

O dia hoje até que não foi tão ruim e acho isso perigoso, porque estou começando a me acostumar com a minha situação de preso, mas acordei de manhã cedo com o policia batendo na porta para me acordar. Dormi de noite depois de 6 dias.

 

Todo educado ele me deu o bom dia e entregou o pãozinho amanhecido e hoje veio com manteiga ou margarina. Sei lá! Não sei a diferença de uma coisa da outra e também o café com leite e me pareceu mais doce do que até ontem. Saiu e foi-se embora e nem conversou.

 

Sentei depois que ele saiu na cama que me deram e que já chamo de minha cama e comi vendo coisa na TV que algum amigo mandou para a minha cela e o pior que já a chamo de minha. Na verdade nunca tive nada em meu nome e pela primeira vez senti que tinha algo que era meu. Acho que estou amalucando.

 

Uma hora depois que me alimentei, o policia veio de novo, abriu a porta e disse que eu poderia ficar duas horas no sol. Levantei da cama, peguei a esteira que me deram para fazer ginástica e fui para o pequeno pátiu.

 

Lá estiquei a esteira, tirei a camisa da cadeia e me deixei. Reparei que emagreci um pouco e até gostei disso. Acho que ficar sem comer do jeito que eu comia estava me deixando muito gordo. Nem via  hora passar e chegou a hora de voltar para a minha cela e educadamente, cabeça baixa e com as mãos para trás voltei com dois policia atrás de mim. Entrei na cela sem reclamar e acho que o policia gostou tanto disso que puxou prosa comigo, mas era melhor não ter dito nada.

 

Me falou que os meus advogados estavam só tirando dinheiro meu e que não estavam nem ai com a minha situação. Fiquei bravo na hora, mas depois fiquei pensando que ele estava certo.

 

Depois me disse que tinha lá fora um bando de vagabundos e foi assim que ele chamou os companheiros e disse também que eles só estão lá fora por causa dos trinta reais que estavam recebendo por dia e fiquei com raiva, porque era para pagar cem e estão me roubando aquele bando de filhos das putas da cadelinha, da bicha e dos outros safados.

 

Fiquei com tanta raiva que preferi eu mesmo fechar a porta e fui me sentar na cama e fiquei com tanta raiva que nem da manguaça me lembrei e preferi tomar água e com mais raiva eu fiquei por pensar que me prometeram que eu sairia até ontem dia 13  e vou passar mais um final de semana preso e sem chance de ver a rua de novo.

 

Tenho certeza de que vou acabar ficando doido se ficar aqui e se não me tirarem daqui até a semana que vem vou entregar todo mundo.

..........

 
 
 

 
 
Copyringht©2000/2018 - Paulo Fuentes®
Todos os direitos autorais reservados de acordo com a lei nº 9610 de 19/02/1998