Apresentação
Apoio cultural
Área restrita
Biografia
Cadastrados no site
Cadastre-se
Contato
Crônicas
Fãs clubes
Livros
Poesias
Prêmios
 
 
 
 
 
 
 
 
  conteúdo do documento
 
   
   
 

Quem sou eu?

 

(prm-122.027)

   
   
 


Me peguei a pensar...

Em meu querido pai...

Pai este...

Que mesmo não tendo sido...

O meu pai biológico...

Foi o melhor pai do mundo...

Mas eu não lhe dei muita atenção.

 

Já fazem pouco mais de 30 anos...

Que ele partiu deste mundo...

E me deixou algumas coisas sábias...

Tais quais dignidade...

Respeito pelas pessoas...

Amor por meu país...

E acima de tudo honra.

 

Quantas e quantas vezes...

Ele me disse...

“Filho! Vou fazer um homem de você”...

E eu ria...

Dizendo que homem eu já era...

Mas não entendi bem as suas palavras.

 

Quantas e quantas vezes...

Senti vontade de chama-lo de papai...

Mas algo segurou a minha língua...

E arrependo-me eu por não ter dito.

 

Quantas e quantas vezes...

Ele me orientou...

Para que eu fosse mais comedido...

Mas eu não soube fazer isso...

Pois sempre lutei...

Pelos que não tinham boca para falar...

E que temiam se manifestar...

Mas não eu...

Eu sempre fui arrojado e bocudo.

 

Quantas e quantas vezes...

Ele me disse para que eu...

Me preocupasse mais comigo...

Mas não soube infelizmente fazer isso...

Pois eu sempre senti...

Que deveria me preocupar com os demais.

 

Quantas e quantas vezes ele me alertou...

Para tantas coisas...

Porém eu...

Procurei escutar mais o meu jeito de ser.

 

Ele partiu...

E cá estou eu hoje...

Não tão distante...

Da idade que ele me deixou...

E tentei passar coisas boas...

Para os meus filhos...

E espero que eu...

Ainda antes de partir...

Tenha a sorte...

De ver que eles...

Tenham ao menos um pouco...

Aprendido...

Sobre as coisas boas que eu lhes passei...

E deixem de lado...

As coisas chatas ou ruins...

Que eu possa ter cometido.

 

E assim...

A vida segue o seu rumo...

E nós aqui...

Somos os que...

Podemos mudá-la...

Para melhor...

Ou infelizmente para pior.

 

Filhos...

Reflitam sobre estas palavras...

E conversem...

Ou tentem entender seus pais...

Faça-o hoje...

E não deixe para depois...

Pois senão...

Amanhã...

No futuro...

Serão vocês...

Que estarão repetindo...

Estas minhas palavras.


 
 
 

 

 
 
 
Copyringht©2000/2018 - Paulo Fuentes®
Todos os direitos autorais reservados de acordo com a lei nº 9610 de 19/02/1998